Blog do Tanlup

09
Aug2011

Calçada da Fama: Conheça a loja O Jardim Branco

Poesia em forma de caderno, livros possíveis que ainda não foram escritos. Essa é a proposta da loja O Jardim Branco, que como ela mesma diz, é cheia de “cadernos e livros imaginários”. Para saber um pouco mais, leia a conversa que tivemos aí embaixo com a Carolina, criadora da loja:

Quem é você?
Meu nome é Carolina Junqueira, tenho 30 anos, sou designer e pesquisadora de arte e moro em Belo Horizonte.

Pelo que você é apaixonada e quais são seus hobbies?
Por tantas coisas… Pela palavra, por exemplo. Gosto de ler, gosto de escrever, gosto de texto, de literatura, de coisas escritas. Gosto também das imagens, das fotografias, das pinturas, dos filmes. Gosto de guardar coisas pequenas, um confete de carnaval encontrado meses depois no chão do quarto, fotografias antigas encontradas em feiras de rua, um slide de passarinhos, uma caixinha de música, e por aí vai. Os pequenos objetos são as minhas grandes inspirações do dia-a-dia. Cerco-me deles. E eu sou completamente apaixonada por viagens – de todos os tipos, pra perto, pra longe, de pouco tempo, de muito tempo. Viajar é o que mais me alimenta de tudo, de ideias, de lembranças, de desejos, de nostalgia…

Há algum fato curioso sobre O Jardim Branco? Por que esse nome?
Esse nome surgiu há muito mais tempo que a loja e a ideia de fazê-la. Um dia, morando no Rio de Janeiro, eu pensei de repente: Jardim Branco. E achei esse nome bonito. Não quis esquecê-lo, pensei: “Vou anotá-lo para um dia fazer qualquer coisa com isso”. Eu pensava, a início, que escreveria um texto com esse título, e guardei o nome escrito num pequeno post-it rosa por mais de 1 ano. Até que um dia, já de volta a Belo Horizonte e pensando na história dos cadernos, lembrei-me deste post-it, do nome escrito e tudo caiu como uma luva. Era perfeito e eu acho que, certamente, ele era, lá atrás, a primeira semente do Jardim. Eu comecei a pensar no caderno como este jardim branco, em branco, um lugar para coisas acontecerem. O caderno, o livro, um jardim. Tudo se conectava tão perfeitamente que este nome só podia ter sido imaginado pra isso!

Quando e como você começou a vender seus produtos?
Em janeiro deste ano eu criei a lojinha no Tanlup – havia somente o nome e nenhum produto. Eu queria fazer os cadernos, mas ainda nem sabia como. Em fevereiro, resolvi começar de vez, com 5 cadernos. Há que se começar de alguma forma, mesmo que de maneira bem pequenina. E tudo foi acontecendo muito rápido depois. Hoje o Jardim tem quase 6 meses e muitas coisas já aconteceram, coisas que eu nem sonhava antes de começar. Depois da lojinha virtual, comecei a vender também em lojas físicas diversas, em Belo Horizonte e São Paulo.

Qual o tipo de produto você mais gosta da sua loja? E quais são os mais procurados pelos clientes?
O tipo de produto é somente um: cadernos. Sejam em caixinhas ou avulsos, são os cadernos – estes livros em branco – que fazem o Jardim. Não sei dizer de qual eu mais gosto, até porque cada um é muito especial pra mim e tem a sua história. Como cada caderno é idealizado, produzido, cortado, dobrado, costurado, carimbado, acabado por mim, isso faz com que todos sejam especiais, todos recebem o mesmo cuidado e atenção. Os mais procurados pelos clientes, atualmente, têm sido as caixinhas com cadernos dentro, em especial “A caixa de viajar”, com 2 caderninhos dentro para notas de viagem, projetos e memórias. Os branquinhos, translúcidos, também saem bastante, acho que a possibilidade de sobrepor textos e imagens no caderno é algo bonito e inspirador.

Quais são as dificuldades e as alegrias de se ter um pequeno negócio?
É exatamente assim num pequeno negócio, cheio de dificuldades e alegrias ao mesmo tempo. A alegria é imensa, sempre. Cada caderno que vendo, cada email que recebo de gente de todos os lugares, tudo volta pra mim na forma de um carinho muito grande. Eu tenho acreditado bastante nisso: quando a coisa é feita e vai com carinho, o carinho volta. E eu fico muito comovida com todas as respostas que tenho recebido por conta do Jardim. Ainda mais porque é algo que eu faço de coração, é um trabalho em que eu acredito e acho incrível poder espalhar pequenas coisas de inspiração pelo mundo. As dificuldades dizem respeito à parte prática geral: por estar sozinha no Jardim, por fazer desde a produção completa dos cadernos até gerenciar, administrar, enviar, controlar etc. Mas isso também, no fim das contas, é bom. Acho que estar sozinha faz com que todo o processo tenha o meu jeito e o meu cuidado. É muito trabalho, mas até agora ele só trouxe alegria.

Você tem alguma dica ou conselho para quem quer vender pela internet?
Acho que o mais importante é, primeiro, entender o tipo de produto que se quer vender. Vende-se de tudo pela internet e às vezes um tal produto já está saturado no mercado online. Produtos originais, bonitos, bem feitos, poéticos, inspiradores, pra mim, são os produtos mais interessantes, porque eles não se esgotam e não se repetem. Em segundo lugar, ter paciência pra montar, organizar, administrar, cuidar o máximo possível de todos os detalhes para que seja sempre uma surpresa boa ao comprador o produto que ele recebe. Ser simpático (desde que de forma natural), ser gentil, e ter um produto bem acabado. Acho que começa por aí…. O resto se descobre ao longo do processo.

O que você está achando do Tanlup?
Eu adoro o Tanlup, desde que o conheci como compradora. Sempre achei a plataforma simples, bonita e com tantas lojas incríveis. Minhas compras do último natal foram feitas aqui! E, então, fui mexendo e mexendo tanto que descobri a possibilidade de criar a minha própria loja. E depois foi um pulo. Hoje em dia, como vendedora, só tenho a dizer que o Tanlup é perfeito para o meu tipo de produto e eu tenho recomendado a muita gente a criar uma loja aqui. Nada como algo simples, bonito e eficiente. O Tanlup é assim.

Quais são as suas lojas favoritas no Tanlup?
Pergunta bem difícil de responder assim de repente, são tantas! Mas estas são algumas de que me lembro agora e que acho fofas: Cellophane, Curadoria, Caramujo, Papel Bistrô e Madame Trapo.

  • Thiago

    muito legal, carol. imagino que conseguiste transmitir sua sensibilidade única aos produtos. parabéns, thiago guima.

  • http://www.planeta18.com Luíza Melo

    Eu adoro o Jardim Branco =D

  • Stampa Colantes

    Lindíssimo !!S2

  • Marcovinhal

    carol, muito lindo…
    sucesso

  • Érika Amaral

    Parabéns!

  • Érika Amaral

    Parabéns!

  • O jardim branco

    Muito queridos vocês todos! =)

    Obrigada mesmo!

    Carolina

  • Ivi

    Tudo de bom, linda! Vc merece! Bjo!

  • Regina

    Parabéns lindinha!!! Bjo, Regina Moreno

  • Luana

    Amo de paixão a Jardim Branco!
    Parabéns pelo trabalho e dedicação.
    Você faz as pessoas se expressarem mesmo que indiretamente. 

  • Bia111011

    Onde é a sua loja em São Paulo???