Blog do Tanlup

24
Nov2010

Comprar feito à mão dá quenturinha no coração

Este post foi escrito pela Vivianne Pontes, do blog de(couer)ação.


Imagem por La Lola

Quando foi mesmo que começou? Ainda me lembro que, quando criança, ganhar uma boneca era algo importante. O presente vinha acompanhado de uma história. Primeiro vinha a pergunta, em mal interpretada naturalidade: “Filha, o que você quer ganhar de presente de aniversário?” Depois vinha o esforço de meus pais para comprá-la. Quando a boneca chegava embrulhada em papel de presente, com dobras e flores de fita plástica, era a felicidade pontuando a história.

Depois vieram os anos 80, o consumo de massa, e as lojas de 1,99. E uma boneca se tornou só uma boneca entre tantas. Nos tornamos menos sensíveis aos presentes. A indústria e as grandes cadeias de lojas fizeram com que a ligação entre nós, consumidores, e quem fez o produto fosse perdida. (Bem, algumas substituíram essa ‘ligação’ pelo SAC, argh!)

Mas como não há mal que nunca se acabe, a internet, ela mesma, a que muitas vezes nos desconecta do mundo real, veio nos dar uma nova oportunidade de redescobrir o entusiasmo. A internet agregou os artesãos, e veio o Tanlup, como uma guilda pós-moderna, nos permitir comprar diretamente de quem produziu. Quando compro um produto feito à mão, compro mais que um produto: estou patrocinando o trabalho de um artista que deposita seus sonhos, criatividade e amor no trabalho. E me dá uma quenturinha no coração saber que eu estou apoiando a paixão de alguém.

Agora pense comigo: o que você prefere ganhar de presente, um caderninho feito à mão por um artesão, ou um de uma gôndola de papelaria produzido em massa? É essa a diferença entre preço e valor. Quando você dá um caderninho feito à mão para sua amiga, a mensagem é que você se importa o suficiente para comprar um presente tão único quanto ela. Dar um presente feito à mão, em vez de um industrializado qualquer, é como se você escrevesse uma carta, ao invés de apenas assinar um cartão de “Felicidades”.

Mais que isso, eu acredito que o carinho se materializa. E não é por nenhuma razão metafísica, ou esotérica, é bem simples. Sabe quando você está de mau humor e põe sal demais no arroz? O contrário também acontece. Quando algo é feito à mão, com carinho, o produto é parte da vida daquela pessoa, e então passa a ser parte da sua história.

Vivianne Pontes – de(coeur)ação

>> Você também pode dar a sua opinião sobre comprar produtos feitos à mão e criativos. E ainda pode ter a sorte de ganhar um prêmio bem legal.

  • http://twitter.com/borbolets Borbolet's©

    Fiquei literalmente emocionada… lindo texto! :D

    Em especial esta frase…”Quando compro um produto feito à mão, compro mais que um produto: estou patrocinando o trabalho de um artista que deposita seus sonhos, criatividade e amor no trabalho. E me dá uma quenturinha no coração saber que eu estou apoiando a paixão de alguém…”

    Vou me recuperar e ja volto…buááááá!

  • rita

    Oi, bom dia!!!
    Obrigada, muito obrigada mesmo por entenderes o que é fazer um trabalho artesanal…
    E eu vou mais longe, fico imaginando o orgulho da minha cliente usando um objeto único, e que ela pode ter certesa que foi feito unica e exclusivamente pra ela e principalmente o efeito sobre as outras pessoas, nossa!!! que sandália linda….Isso é tudo que nós mulheres queremos ouvir rsrsrsr.
    Rita
    Macapá-Ap

  • Sofia

    Adorei o post. Realmente temos que dar mais valor ao artesanato. desde 2010 minha mãe embarcou no sonho de viver de artesanato. meus pais fazem colares de fita que vendemos aos domingos na Feira Hippie de BH e é muito bom quando as pessoas reconhecem o trabalho diferente e a criatividade presente em todas as peças.
    Abraços

    http://www.byharmonia.com

  • Mil

    admiro muito os profissionais que tem o dom de mudar as texturas, as formas e criar coisa bonitas e funcionais. Tem coisa mais linda do que você comprar algo em que um artista colocou ali todo o seu empenho, dedicação e amor? Em resumo devemos valorizar sim o artesanato que temos, pois é de muito bom gosto. beijos